Envelopamento

 

Uma das principais – e porque não dizer, das mais selvagens – estratégias de marketing utilizadas pelas agências de publicidade no momento é o chamado “envelopamento” de veículos, sobretudo de transportes públicos, como ônibus, barcas, trens e metrôs.

 

Explicando melhor, a técnica do “envelopamento” consiste na aplicação de uma película auto-adesiva sobre a superfície externa (inclusive janelas) dos veículos, que são transformados em verdadeiros outdoors ambulantes espalhados pela cidade.

 

Basta voltarmos um pouquinho no tempo para nos lembramos do “envelopamento” da Barca Rio-Niterói pela marca de sabão em pó “Omo”, campanha que ficou conhecida pela população fluminense como uma das mais eficazes iniciativas já vistas para a despoluição da Baía de Guanabara.

 

Até mesmo Paulo Coelho se rendeu à técnica quando decidiu “envelopar” os ônibus de Paris com a capa de “Veronika Decide Morrer”. Coincidência ou não, de todos os livros do “Mago”, “Veronika” foi o que teve o pior desempenho na França.

 

Entretanto, de uma coisa esqueceram-se nossos inventivos publicitários: dos passageiros, que, sem serem consultados, foram “envelopados” junto com seus meios de transporte.

 

A tal película que, como eu disse, é colocada inclusive nos vidros das janelas, reduz brutalmente a luminosidade no interior dos veículos e a visibilidade dos passageiros, criando um ambiente soturno e claustrofóbico durante a viagem. Isso sem falar na poluição visual da cidade, que é um capítulo à parte.

 

Para não dizer que sou completamente contra, eu defendo (não, eu não sou candidato a vereador!), no mínimo, a criação de normas mais rígidas para essa onda de “envelopamento”, pois “envelopar” até os vidros das janelas, como diriam nossos avós, é dose para mamute!

Anúncios

9 Respostas to “Envelopamento”

  1. Há algum regulamento municipal sobre esse tipo de propaganda. Com relação à poluição visual, acho que os excessos deveriam ser coibidos

  2. Adenor de Andrade Says:

    Eu usaria como anúncio de camisinha. E especificamente nas barcas com o seguinte mote: “resistente até embaixo d’ água!”

  3. Ainda se envelopam as barcas (ainda há barcas? rs)? No metrô eu sei que a prática continua, mas, por outro lado, eles tiraram uma coisa muito legal que tinha entre as estações Uruguaiana e Carioca, que eram aquelas fotos em sequência que, com a velocidade do trem, formavam um filme.

  4. O trem ainda é envelopado.
    Bizarro. E sim, claustrofóbico.

  5. Se, pelo menos, a barca Omo limpasse a água da baía ou a sujeira da política brasileira afeta às concessões de transporte púlico…

  6. No início, parecia genial. Mas experimenta só pegar um ônibus à noite com isso? Parece filme de suspense… Aquela luz fraquinha do interior do veículo e, lá fora, apenas uma imagem difusa.

  7. Não acho que seja tão assustadosr assim o envelopamento, hoje em dia há várias formas de se viajar, (vans, motos, taxis,etc), e não são todos os veículos que são envelopados, vc pode esperar chegar outro que não esteja envelopado, se não quiser viajar nele.
    O trabalho de envelopamento somente é feito em veículos que tenham ar condicionado que não nescessita de abrir a janela, ajudando até nos dias de sol forte que veda a claridade e o calor, então não afeta em nada sobre criar um ambiente claustrofóbico, e quem tem claustrofobia normalmente não andam em veículos deste porte. Sobre a luminosidade, os veículos possuem luz interna, claro em uma intensidade menor, justamente para maior conforto dos passageiros.

    Sobre a propaganda, acho fantástica a idéia, é uma mídia bem visível, e sem custos para quem ve, e não vejo nenhuma poluição visual nisso. Poluição visual na minha opnião, seria uma série de informações no mesmo lugar onde não se entende nada, e não transmite nada de bom. ex: “lambe lambe” são aquelas propagandas coladas em muros, pilastras, postes sem nenhum critério de organização, higiêne e educação, ou até mesmo em dias de eleição.

    Esse tipo de mídia é bem visto pela maioria da população, muitos não podem ficar na frente da tv o dia todo para ver o que se passa de novidade, e a publicidade na rua é uma grande vantagem. Vai me dizer que vc nunca parou para observar, mesmo que sem perceber, alguma propaganda dessas na rua?

    Acho que vcs deveriam rever seus conceitos sobre o assunto, e passar a ver as qualidades que eles trazem ao invés de só criticar, se não houvesse propagandas, não haveria conhecimento, se não houvesse conhecimento, não haveria vendas, se não houvesse vendas, não teria empregos (pois sem vendas não há pq de contratações) e sem empregos, averia uma catastofre empregatícia. Não concordam?

    A intenção do ‘OMO’ ter escolhido as barcas, não foi na intenção de achar que a baía ia ser limpa, acho uma tremenda iguinorancia da parte de quem viu a propaganda por esse lado. Todos sabemos que não é com sabão em pó que vamos limpar nossas águas. e sim com o esforço de cada um de nóis. Foi apenas um meio de “todos verem e tornar sua marca mais conhecida” (o que aconteceu, se não, não estariamos discutindo aqui o assunto).

    Mas uma vez, pesso que revejam suas opniões antes de criticar!

  8. claudio spedo Says:

    tenho um onibus cometa e trabalho com turismo de pesca, preciso de um arte final para convencer o meu patrocinador para um futuro envelopamento.
    Obrigado

  9. Poluição visual total! Será que alguém se importa com isso?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: