O Português de cá…

Essa semana fiz um curso de “Técnicas de Apresentação” pago pela empresa em que trabalho. Em princípio, confesso que pensei que o curso fosse ser uma completa inutilidade. Sempre tive a convicção de que esses cursos não passavam de um embuste, que falar em público é um dom que nasce com a pessoa e não existe fórmula milagrosa para isso. Realmente o dom ajuda muito, mas existem algumas técnicas que aprendi no curso que realmente são capazes de fazer a diferença na hora de ministrar uma palestra, seminário, ou mesmo apresentar um trabalho para grupos menores. Enfim, as aulas foram um sucesso e eu tive que dar o braço a torcer.

Num determinado momento do curso foram analisadas as peculiaridades de nosso idioma, os chamados regionalismos, o que me fez lembrar um post que escrevi dias atrás, chamado “O Português de lá…”.

Não são apenas nossos patrícios da “terrinha” que falam um português um pouco diferente do nosso. Nós mesmos, em muitos momentos, parecemos não falar a mesma língua, o que não chega a ser nenhuma novidade para um país de dimensões continentais e colonização heterogênea como é o Brasil.

Reuni abaixo algumas dessas expressões para retratar que não somos tão parecidos quanto imaginamos:

Baladeira (Rio Grande do Norte) = Estilingue, atiradeira.

Baladeira (São Paulo) = mulher que gosta de sair à noite.

Cigarreira (Rio Grande do Norte) = Banca de jornal.

Alcatifa (Nordeste) = carpete.

Jante (Pernambuco) = Roda.

Guia (São Paulo) = meio-fio, sarjeta.

Patente (interior do Paraná) = Vaso sanitário, privada.

Polígrafo (Rio Grande do Sul) = Apostila.

Colchão mole (interior de São Paulo) = tipo de carne conhecida também como chã de dentro.

Colchão duro (interior de São Paulo) = tipo de carne conhecida também como lagarto.

E mesmo dentro do próprio Estado do Rio de Janeiro também existem diferenças:

Pipa (município do Rio de Janeiro) = Brinquedo que no município de São Gonçalo é conhecido por “cafifa“.

Joelho (município do Rio de Janeiro) = salgadinho feito com massa de pão e recheio de queijo e presunto. Em Niterói, esse mesmo salgadinho, se chama “italiano“.

CA (município do Rio de Janeiro) = sigla que servia para denominar a extinta “classe de alfabetização”. Em Niterói, a classe de alfabetização era conhecida como “alfa“.

A lista é extensa e inexaurível. Tragam sugestões!

Anúncios

11 Respostas to “O Português de cá…”

  1. Quebra – molas ou lombada, em São Paulo, é guarda – deitado.

  2. Muito interessante e curioso seu texto. Realmente nosso Brasil é imenso e repleto de contrates. Mas isso faz o perfil de um povo muito humano. Gostei muito do seu blog. Passarei sempre por aqui e espero que me visite tb. Sucesso sempre!

  3. Cacete na Bahia é pão. Vc chega no balcão da padaria e pede: me dê dois cacetinhos, por favor. Desse não, aquele mais comprido…

  4. Parabéns, ótimo texto…auahsaushausha éh vdd não somos tão parecidos assim hehe.

    Abraços !!

    Aparece lá…www.habibsarquis.blogspot.com

  5. Pipa é cafifa. Então, estar encafifado é estar empipado?

  6. Gostei do blog …idéias criativas com textos opinativos muito bem escritos…
    Abraços

  7. Cada lugar tem a sua peculiaridade isso q faz com o Brasil seja essa país tão maravilhoso… ótimo abordagem

    T+
    Abraços

  8. é cada região tem seu próprio dialeto, quando fui a salvador e ouvi a expressão to lenhado, eu pensei comigo o que a lenha tem a ver com isso kkkkkkkkkkk seu texto é uma realidade, gostei muito.

    http://messnatural.blogspot.com/

  9. Rss…

    Sacolé (RJ) = Gelinho (SP)

    Gostei, voltarei mais vezes!

  10. Opa!!
    Aipim, na minha terra Niterói. Mandioca em Brasília…
    Ainda no Rio e em Niterói, tangerina e mexerica em outros cantos… Mas existem de fato diferenças entre elas. No Sul se diz bergamota!
    O fato é que falamos muitas línguas por aqui! 😀 Língua viva, língua em constante transformação!
    Sobre as novas regras de acentuação e ortografia… fiquei triste! Vão acabar com a treminha! Vai enguiiçar o treco, hein!
    Imagina: Vou fazer um mestrado em linguística… Vou comer uma linguiça de paio… Coisa estranha!
    ADOREI o post!!!
    Uma beijoca
    Flô

  11. Carne moida é aqui no RJ , em Vitória ES chama-se Chapisco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: